Vista parcial da Praça com a Catedral de Lima ao fundo
Europa Lima

Lima: Roteiro de 3 dias

1º dia: Chegada à cidade e Centro de Lima

Se você chegou em Lima pela manhã cedo e ficará hospedado em Miraflores, sua manhã será dedicada a fazer o check in no hotel, realizar o câmbio na Avenida Larco (há várias pessoas fazendo câmbio pela rua, mas recomendamos que você busque uma casa de câmbio nesta avenida) e comprar um chip de celular em algum mercado da rede Wong ou Metro, a recarga pode ser feita em farmácias, muitas vezes encontradas no próprio mercado.

A essa altura já será hora do almoço, e lugares deliciosos para comer em Miraflores não faltam. Em nosso primeiro dia experimentamos a Cebicheria La Mar do Chef Gaston Acúrio e fomos muito felizes.

Cebicheria La Mar, um dos muitos restaurantes comandados por Gaston Acúrio
Cebicheria La Mar, um dos muitos restaurantes comandados por Gaston Acúrio.

Dali, pegue um táxi para o centro. Nós utilizamos bastante o Cabify, já que os carros eram novos e o preço compensava bastante. É preciso tomar cuidado com os taxis em Lima, pois há carros muito antigos e o trânsito na cidade é bem caótico. Por isso, inclusive, não é recomendável que se alugue carro!

No centro comece seu tour pela Plaza de Armas, aprecie a paisagem, contorne a praça e depois vá ao Palácio Episcopal, ali compre o ingresso combinado com a Catedral. Dali siga para a Catedral e após à visita vá ao Convento de São Francisco, mas antes faça uma pausa no Museu Bodega y Quadra. Se você ainda tiver pique, vale também conferir o Convento de Santo Domingo.

Plaza de Armas: é a principal praça de Lima e reúne diversos prédios históricos importantes da cidade como o Palácio do Governo, o Palácio Municipal, o Palácio Episcopal e a Catedral. A vista da praça é uma das mais famosas da cidade e com certeza você já viu uma foto dela com sua bandeira hasteada em algum lugar da internet.

Vista parcial da Praça com a Catedral de Lima ao fundo
Vista parcial da Praça com a Catedral de Lima ao fundo.
Vista da praça desde o Palácio Episcopal.
Vista da praça desde o Palácio Episcopal.

Palácio Episcopal: está localizado na Plaza de Armas de Lima. O ingresso combinado com a Catedral custa 30 soles. O palácio está instalado num belo edifício em estilo colonial, com o pátio principal coberto por um imponente vitral. O palácio é um museu dedicado à artes sacras, com muitos quadros, esculturas e mobiliário religioso. Vale a visita rápida.

Interior do Palácio Episcopal.
Interior do Palácio Episcopal.

Catedral: ainda na Plaza de Armas é possível visitar a Catedral de Lima utilizando o ingresso combinado. Há guias oficiais disponíveis no local para visita guiada. Contratamos um deles por 10 soles e valeu muito a pena. Além de uma explanação sobre a conquista espanhola no Peru, o guia nos contou detalhes sobre a arquitetura e as obras de arte que adornam a igreja. Foi muito interessante e o passeio levou cerca de 1 hora.

Interior da Catedral de Lima.
Interior da Catedral de Lima.

Museu Bodega y Quadra: é um museu dedicado às investigações arqueológicas da história de Lima. A área externa do museu é composta por escavações que descobriram uma série de intervenções e transformações urbanas ao longo dos séculos no centro histórico limenho. É bem interessante e não demanda uma visita muito longa. O ingresso custa 4 soles.

Área externa do Museu Bodega y Quadra com as escavações arqueológicas
Área externa do Museu Bodega y Quadra com as escavações arqueológicas

Convento de San Francisco e Catacumbas: aqui a visitação é obrigatoriamente guiada, leva cerca de 40 minutos e vale muito a pena. Não há horário certo, e os guias fazem visitas assim que se formam os grupos de 10 a 15 pessoas.  O tour começa nas instalações do antigo Convento dos Padres Franciscanos (Séc. XVII). Detalhe interessante é que os acabamentos e elementos construtivos, como detalhes do teto e azulejos originais vindo de Sevilha tem forte inspiração árabe, com rica e belíssima simetria. Infelizmente não é permitido tirar fotos. Após passear pela rotina dos padres enclausurados, que inclui até uma bela biblioteca que lembrou Harry Potter para alguns, vamos ao subsolo da Igreja, onde estima-se que até o Séc. XVIII cerca de 25 mil pessoas tenham sido enterradas. O planejamento dos espaços da cripta, com diversos ossuários, fossos e corredores impressiona. Cada ingresso custou 10 soles.

Não é possível fotografar o interior do Convento e das Catacumbas, por isso fotografamos somente a Igreja de San Francisco, onde se permite a tomada de fotos.
Não é possível fotografar o interior do Convento e das Catacumbas, por isso fotografamos somente a Igreja de San Francisco, onde se permite a tomada de fotos.

Lembre-se que ao passear pelo centro em um dia útil, você deve evitar o retorno para o hotel entre 18 e 20 horas, pois o transito é insuportável.

E depois de tanto passear, escolha um dos restaurantes de Miraflores para aproveitar as maravilhas da culinária peruana. O nosso escolhido foi o Rafael, do chef Rafael Osterling. O ambiente é bonito e discreto e a comida deliciosa. É recomendável reservar com certa antecedência, o que pode ser feito através do site do restaurante.

2º dia: Malecón de Miraflores, MALI e Circuito Mágico de Águas

Você acordou em Miraflores cheio de energia para curtir Lima? Aproveite para ver as belezas do bairro em que está hospedado e conhecer um pouco mais da cidade. Vá para o Malecón de Miraflores, é nele que você vai passear nesta manhã. Aproveite para ver a vista e conhecer o Shopping Larcomar e depois siga para o Parque del Amor.

Shopping Larcomar: apesar de ser um shopping a recomendação não é para que você venha necessariamente fazer compras, mas apreciar a vista. Esse shopping a céu aberto situado no Malecón de Miraflores (a orla da praia, mas que não está no nível do mar), e tem uma vista linda da cidade. E ainda por cima, é um passeio sem custo.

Vista do Oceano Pacífico desde o shopping Larcomar.
Vista do Oceano Pacífico desde o shopping Larcomar.

Parque Del Amor: um parque na orla de Miraflores que foi inaugurado em 14 de fevereiro de 1993 (Dia de São Valentim) em homenagem aos casais apaixonados. No centro há uma linda e enorme escultura chamada “o beijo” do artista peruano Victor Delfin. O lugar é lindo, além da escultura, conta com jardins floridos, mosaicos inspirados nas obras do espanhol Gaudí e uma bela vista do Oceano Pacífico. Vale a pena ficar por ali algum tempo contemplando a paisagem! E além de tudo isso, o passeio é gratuito.

Os mosaicos do Parque del Amor e ao fundo "O Beijo".
Os mosaicos do Parque del Amor e ao fundo “O Beijo”.

Os mosaicos com versos românticos e ao fundo o mar. Impossível não morrer de amores por esse parque!

É provável que depois dessa caminhada e dessas visitas, você já esteja com fome. Nesse dia, almoçamos no El Mercado, outro restaurante do Chef Rafael Osterling, que também está situado em Miraflores.

Dali seguimos de carro para o MALI (Museu de Arte de Lima) e em seguida fomos a pé (em uma distância bem vencível) para o Circuito Mágico de Águas.

MALI: este museu abarca mais de 3.000 anos de história do Peru, desde arte pré colombiana, até obras de artistas contemporâneos. Além desse acervo incrível, o Museu está instalado em uma bela mansão, cuja arquitetura merece ser apreciada. E tudo isso localizado em um parque muito agradável, repleto de gente passeando aos finais de semana. A entrada geral do museu custa 30 soles por pessoa (valor que, com sorte, economizamos, já que fomos na sexta-feira santa e a entrada era grátis).

Entrada do MALI.
Entrada do MALI.
Pedro posando em uma das lindas paredes do Museu
Pedro posando em uma das lindas paredes do Museu
Vista para o parque do segundo andar do Museu
Vista para o parque do segundo andar do Museu.

Após a visita ao MALI, no final da tarde, você pode ir ao Circuito Mágico de Águas. Essa distância pode ser percorrida a pé, e leva em torno de 15 minutos, como nós fizemos.

Circuito Mágico de Águas: este é considerado pelo Guinnes World Records como o maior complexo de fontes em parques públicos do mundo, com 13 fontes ornamentais e interativas que combinam efeitos de água, luz, som e laser. O parque fica aberto das 15h às 22h30, mas é à noite que a visita fica mais interessante. Além disso, às 19h15, 20h15 e 21h30 há uma apresentação especial na fonte Fantasia. Lembre de levar casaco, pois com o vento e as águas espirrando das fontes faz frio. O Circuito Mágico das Águas está localizado no Parque da Reserva e o preço do ingresso é de 4 soles.

Uma das impressionantes fontes do Circuito Mágico de Águas.
Uma das impressionantes fontes do Circuito Mágico de Águas.

3º dia: Huaca Pucllana e Museu Larco

Acordou e ainda está na capital peruana? Depois de um café da manhã reforçado, caminhe até a Huacca Puclana, passando por belos lugares de Miraflores, como a praça Central de Miraflores, e pelas famosas redes de lojas de departamento Ripley e SagaFallabela (Fallabella na Argentina), e aproveite para fazer uma pausa se seu horário permitir.

Monumento na praça central de Miraflores.
Monumento na praça central de Miraflores.

Huaca Pucllana: é um sítio arqueológico descoberto há apenas 36 anos, bem no meio da cidade, em que funcionou um centro cerimonial edificado entre os anos 600 e 700 d.C. A visita ao local é obrigatoriamente guiada e há grupos em inglês e espanhol, em média a cada 20 minutos. A grandiosidade do local é impressionante, ainda mais quando se sabe que ele sobreviveu a um enorme Tsunami. Vale cada um dos 12 soles cobrados pela entrada. É possível fazer a visita também no período noturno, e dizem que o local fica bem bonito iluminado, mas nesse horário não se pode subir à pirâmide por razões de segurança.

Vista da pirâmide da Huaca Pucllana, cuja ascensão só acontece durante o dia.
Vista da pirâmide da Huaca Pucllana, cuja ascensão só acontece durante o dia.

lima19

Se já estiver no horário do almoço, aproveite para almoçar no restaurante da Huaca Pucllana, com uma bela vista para o sítio arqueológico. Se não conseguir reserva, ou quiser provar outro restaurante incrível, vá ao Pescados Capitales, no mesmo bairro e que foi um dos que mais gostamos!

Se for ao Pescados Capitales, não deixe de provar o Pisco Sour (bebida típica do Peru). Há diversas opções. Peça uma dica ao garçom para escolher e seja feliz!
Se for ao Pescados Capitales, não deixe de provar o Pisco Sour (bebida típica do Peru). Há diversas opções. Peça uma dica ao garçom para escolher e seja feliz!

Dali pegue um táxi para o Museu Larco. Se você pegar um carro na rua, negocie o preço pois o Museu é bem distante do restante da zona turística. Mas não se preocupe com a volta, pois o próprio museu se encarrega de chamar um taxi via EasyTaxi para você após a visitação, e o preço cobrado pelo aplicativo foi bem justo.

O trajeto até o Museu Larco percorre grande parte da orla, quando pudemos assistir esse belo entardecer.
O trajeto até o Museu Larco percorre grande parte da orla, quando pudemos assistir esse belo entardecer.

Museu Larco: enquanto montávamos nosso roteiro pelo Peru vimos algumas pessoas recomendando a visita ao museu, principalmente para quem seguiria para Cusco e Machu Picchu e assim seguimos o conselho. O museu, que foi inaugurado pelo arqueólogo Rafael Larco, tem um incrível acerco sobre as civilizações pré colombianas do Peru, contando mais de 4 mil anos de história. A riqueza de detalhes e a conservação dos itens expostos impressiona! E tudo isso em um lindo casarão cercado de flores por todos os lados e que rendem belas fotos.

 A entrada do florido Museu Rafael Larco
A entrada do florido Museu Rafael Larco.
Uma das tantas obras que impressiona pela riqueza de detalhes e estado de conservação: adorno utilizado por civilização pré inca.
Uma das tantas obras que impressiona pela riqueza de detalhes e estado de conservação: adorno utilizado por civilização pré inca.

Depois de tanto aprender sobre as civilizações peruanas, se você estiver com fome, como estávamos é possível comer no restaurante do Museu, que além de preparações corretas (não espere algo excepcional), tem uma bela vista para o jardim. O local abre tanto para almoço, quanto para jantar.

Jantar com o jardim do Museu Larco ao fundo.
Jantar com o jardim do Museu Larco ao fundo.

E se você tiver ainda mais tempo em Lima, aproveite para conhecer também os bairros de San Isidro e Barranco, com bons restaurantes e lugares para tomar um ótimo pisco sour.

2 Comment

  1. Estou indo este domingo para o peru e gostaria de saber se é possível fazer esses passeios por conta ou é melhor ir com agência?

    1. Luciana, me desculpe pela demora.

      Em Lima é possível fazer todos os passeios por conta própria. Já em Cusco, recomendamos a contratação de agência, pois muitos dos lugares a serem visitados são distantes do centro da cidade.

      Abraços,
      Carol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *