Jpeg
Córdoba Europa

Córdoba: O que fazer

Córdoba é uma cidade universitária com uma oferta cultural bem grande. O lugar é encantador e há muito o que conhecer. Aqui vão algumas dicas do qu fazer por lá:

Paseo del Buen Pastor: é um espaço multicultural localizado em uma igreja dessacramentada, e que abriga exposições artísticas. No dia em que visitamos o local, inclusive, havia a inauguração de uma exposição de gravuras e desenhos. Nos corredores do local há algumas obras expostas, assim com no jardim externo. E por falar em área externa, o Paseo  possui uma fonte que nos fins de tarde abriga uma dança das águas com música e luzes (como a fonte do Montjuic, em Barcelona). Além disso, o clima do lugar é espetacular, já que é bem ocupado pela população, é sempre possível encontrar amigos confraternizando, crianças brincando e pessoas passeando com seus animais de estimação. No interior do local há um restaurante e uma adega, que apenas conhecemos, mas não chegamos a provar.

img_7649Vista noturna do Paseo del Buen Pastor durante a apresentação das águas

Iglesia de Los Capuchinos: esta igreja está localizada bem perto do Paseo, e tem uma arquitetura bem interessante. O interior é bem rico em detalhes, e na parte externa dá uma sensação de inacabada, já que as torres são distintas uma da outra, mas ao que parece esse era de fato o projeto, ao menos era assim que estava na maquete que encontramos no interior da igreja.

p_20160907_185133_pnIglesia de Los Capuchinos

Plaza del Bicentenário: essa praça possui um monumento em comemoração ao bicentenário da Independência argentina, com diversas argolas gigantes, cada uma representando um ano do período, e é bem interessante. O local pode ser visitado a caminho do parque Sarmiento e rende belas fotos.

JpegArcos da Plaza del Bicentenário

Palacio Ferreyra: é também conhecido como Museu de Belas Artes Evita. O edifício em que está localizado data de 1919, mas tornou-se museu apenas em 2007. O local tem um acervo bem diversificado e interessante, inclusive uma obra em mosaico que retrata a argentina icônica Evita Peron, que também nomeia o lugar. É importante lembrar que o museu não abre às segundas-feiras. O valor do ingresso é de 15 pesos (bem barato), e ainda assim é possível comprar uma entrada combinada com o Museu Carrafa e Palacio Dionisi por 20 pesos e que valem muito a pena! Detalhe: a visita combinada não precisa ser feita no mesmo dia.

img_7799Frente do Museu Evita

Museu Provincial de Bellas Artes Emílio Carrafa: esse museu é imperdível! Para começar, a arquitetura do museu é incrível. Ele tem uma fachada neoclássica, com a estatua de um urso na frente e uma lateral e um interior modernos (já que há uma parte nova e outra antiga que são fundidas). Além disso, o museu que leva o nome do artista argentino abriga exposições muito interessantes. Quando visitamos, estava em cartaz uma exposição da argentina radicada nos Estados Unidos, Liliana Porter, com um ar extremamente minimalista e com um conceito bem diferente. Nós gostamos muito de museus, apesar de não termos profundos conhecimentos de arte, e apesar de já ter frequentado alguns, essa foi a primeira vez que eu, Carol, dei muita risada e me diverti tanto com uma exposição. As exposições lá, no geral, são bem interativas. E além de tudo isso, o preço do ingresso é bem amigo e pode ser adquirido na versão combinada com o Palacio Ferreyra, como mencionei acima, por 20 pesos.

img_7744Entrada do Museu Emílio Carrafa

Palacio Dionisi: trata-se um pequeno museu dedicado às artes visuais. Está instalado na antiga residência de um importante industrial cordobês, construída nos anos 1920 em estilo francês. O imóvel em si já vale a visita, pois muito bem conservado e rico em detalhes em ferro, madeira e vitrais, rendendo belas fotos. A visitação é rápida e tranquila, sendo bem possível fazê-la na sequencia do Palacio Ferreyra e Emilio Garrafa.

p_20160911_123254_mtEscadaria do Palácio Dionisi

Parque Sarmiento: este é o maior espaço verde da cidade, e é tão grande que é possível visitá-lo a pé ou de carro. O local é bem agradável e fica em Nueva Córdoba, próximo dos museus que listamos. Aproveitamos para combinar a visita com o Palácio Dionisi. Como de costume, fizemos um piquenique, caminhamos pelo local e depois almoçamos embaixo de uma árvore em dos restaurantes que ficam dentro do parque. A única coisa que nos chamou a atenção é que o parque não é tão limpo como os que visitamos em Buenos Aires, não sabemos se pela dimensão e grande circulação de pessoas, mas nada que desmereça a visita.

img_8141Durante nosso piquenique no Parque Sarmiento

Plaza San Martin: a praça que leva o nome do General San Martin, figura de extrema importância na Independência Argentina (por isso toda cidade argentina que se preze tem uma rua, um parque ou uma praça com o nome do revolucionário, também conhecido como “El Libertador”) está localizada no centro de Córdoba. Em seu entorno estão localizadas a Catedral de Córdoba e o Cabildo, edifício em que estava instalada a administração municipal no período colonial, com arquitetura da época e que hoje abriga um centro cultural. As três atrações podem ser visitadas em seguida, e incluídas num mesmo roteiro, mas é importante prestar atenção no horário da siesta, que no cabildo é das 12h30m às 14h de segunda à sexta e de 13h às 15h aos sábados e domingos (Fica o alerta, pois nós não nos atentamos a esse detalhe e fomos obrigados a fazer uma siesta na escada da Catedral, o que não foi difícil depois das taças de Torrontés consumidas no Salta La Linda).

JpegEstátua do Bispo Otrejo na Plaza San Martin

Manzana Jesuítica: a Manzana é um conjunto de construções que abriga a Biblioteca da Universidade de Córdoba, a Capilla Domestica e a Igreja da Companhia de Jesus e que foi declarado Patrimonio da Humanidade pela Unesco. Em razão da importância história, a visitação ao interior do prédio é apenas permitida acompanhada do guia, e é realizada 4 vezes ao dia, às 11 e 15 horas em espanhol e 10 e 17 horas em inglês e não ocorre aos domingos. A experiência toma pouco mais de uma hora, e é uma verdadeira aula sobre a história da colonização e independência dos nossos vizinhos da América do Sul. Pagamos 10 pesos pelo ingresso.

OBS: O site oficial da cidade traz outras opções de visitas guiadas bem interessantes.

img_8029Interior da Manzana Jesuítica

Feria Artesanal Paseo de Las Artes: é uma feira de artesanato muito legal que acontece aos finais de semana, a partir das 16h. Nela é possível encontrar produtos artesanais de verdade, além de barracas com comidas e antiguidades. Nela compramos alguns produtos de crochê (como a Fridinha Khalo) e uns brinquedos de madeira incríveis para crianças da família, feitos por um senhor muito simpático. Ao redor da feira, alguns bares também abrigam alguns bazares coletivos. O entorno fica bem movimentado também e é possível emendar o passeio em algum bar ou restaurante do bairro (e as opções bem variadas), como o Apartamento, que foi o restaurante que escolhemos e fomos bem felizes por lá.

JpegA Feira em um final de tarde de sábado

 

Nos arredores de Córdoba…

Alta Gracia é uma cidade que fica a aproximadamente 30km de Córdoba. Para visitá-la alugamos um carro. Há quem faça o passeio de ônibus, o que leva um pouco mais de tempo, já que a viagem tem algumas paradas no caminho, mas é uma possibilidade para quem vai ter dificuldade de se locomover de carro. Fizemos um bate e volta, em um tour de dia inteiro que foi muito agradável e visitamos as seguintes atrações:

Museu del Che Guevara: o museu está situado na casa em que Ernesto Guevara residiu quando criança. A família do argentino que fez história em Cuba se mudou para Alta Gracia para tratar sua asma e lá ficou por algum tempo. O museu conta a história de Che Guevara por fotos, notícias da época e objetos pessoais, como as cartas enviadas para sua família durante a sua militância na Revolução Cubana e a famosa motocicleta dos “diários de motocicleta”, em seu percurso pela América do Sul. No jardim interno da casa há uma estátua de Che sentado em um banco e em um dos comodos da parte de trás, há a  exibição de um vídeo contando sobre como essa figura icônica era na infância, por meio de relatos de amigos e familiares.

img_7964Acompanhados pelo anfitrião da casa

Lago Tajamar: situado no centro da cidade, o lago fica próximo de outra importante atração, o Museu da Estância Jesuíta. A vista do local é muito bonita, e vale sentar ao redor para contemplar a paisagem e fazer belas fotos.

JpegVista do Lago Tajamar

Museu da Estância Jesuíta: o museu está localizado em uma antiga residência do século XVII, e funcionou como sede religiosa-administrativa da província jesuítica do Paraguai, que compreendia os territórios do Paraguai, Uruguai, Argentina e parte do Brasil e da Bolívia. A construção é extremamente conservada e abriga muitos móveis e outros objetos da época, o que faz com que o passeio se torne uma verdadeira volta ao passado.

img_7990Vista externa do Museu

Se você quiser saber mais sobre a localização dessas atrações, veja o post em que mostramos nosso roteiro pela região aqui.

2 Comment

    1. Olá Uvalde,

      Córdoba é uma cidade segura para andar a pé sim. Nós fizemos quase todos os percursos a pé, tanto de dia, quanto de noite para ir jantar. Aliás, a localização do bairro onde nos hospedamos, Nueva Córdoba, permite que se faça praticamente todos os passeios a pé. De qualquer forma, é sempre bom tomar as cautelas de praxe de manter carteira, bolsa e aparelhos eletrônicos à vista para evitar furtos, como em todos os lugares. Mas fique tranquilo, pois vocês vão aproveitar muito a estadia por lá!

      Abraços,
      Carol e Pedro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *